Peça Publicitária - Propaganda Faz a Diferença

            Peça Publicitária - Propaganda Faz a Diferença



Quem quer esse cachorro!!!!!!!!!!!!!!!


Associação Brasileira de Anunciantes (ABA) e a Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) começam a veicular – com a contribuição voluntária da mídia brasileira – outros três filmes criados pela AlmapBBDO para a grande campanha que destaca o valor da publicidade para a economia e sociedade brasileiras.
Com a intenção de valorizar e defender a atividade da comunicação no Brasil, a campanha Propaganda. Faz diferença é composta por seis comerciais – quatro já finalizados – anúncios, peças de rádio, de mídia exterior e digital. O objetivo é ressaltar como a propaganda é uma ferramenta fundamental da livre iniciativa e de respeito à liberdade de escolha do consumidor.
Os três novos filmes da campanha são voltados a diferentes segmentos da sociedade.
Para o presidente da Abap, Luiz Lara, a campanha ressalta todos os benefícios oferecidos por uma publicidade inteligente e eficiente: A boa propaganda, destacada nesta campanha, educa, informa, diverte e entretém, conectando marcas e consumidores e construindo uma grande percepção de valor.
Já para o presidente do Conselho Superior da ABA, Luiz Carlos Dutra, a propaganda é um instrumento para o crescimento do mercado pela construção de marcas relevantes e perenes. Pesquisas mostram que o brasileiro é um dos povos que mais valorizam a propaganda como ferramenta para o desenvolvimento de mercado.
Mais ainda em 2009, que foi um ano de crise, diz. Dutra também destaca que a campanha é um exemplo da nova agenda positiva firmada entre ABA e Abap.
Para o presidente do Conselho Superior da Abap, Dalton Pastore, a campanha faz parte da agenda positiva, anunciada pelas diretorias da ABA e da Abap em outubro do ano passado, a qual tem o enorme mérito de estimular a ação conjunta das duas entidades pela defesa e desenvolvimento desta formidável ferramenta que é a comunicação. Uma aliança que se concretiza, entre outras atividades, na assinatura de uma campanha histórica.
Marcello Serpa, sócio e diretor de criação da AlmapBBDO , diz estar orgulhoso por ajudar o esforço conjunto da Abap e ABA pela propaganda. Divulgar os valores e a importância da nossa profissão para a sociedade brasileira é uma tarefa fundamental para todos nós publicitários, afirma. A campanha marca o aniversário de 50 e 60 anos comemorados, respectivamente, por ABA e Abap, no ano passado.
A iniciativa é inédita e dirigida a todos os brasileiros, característica ressaltada por Dutra: O grande diferencial desta campanha é que ela é dirigida tanto para o público em geral quanto para os formadores de opinião, com exemplos claros de como a propaganda, ao longo da história, contribuiu para a construção de marcas e para o desenvolvimento de conceitos e novas categorias de hábitos e consumo em geral, bem como para conceitos de cidadania e consciência ambiental.
Ricardo Bastos, presidente da ABA, acrescenta que a campanha vai mostrar que a influência da propaganda transcende os efeitos sobre a marca do anunciante específico, pois tem efeito benéfico sobre a economia como um todo, melhora a vida dos consumidores, assegura a liberdade de imprensa e, por consequencia, é positiva para o conjunto da sociedade.
Propaganda Faz diferença: foi criada voluntariamente pela AlmapBBDO e será veiculada também voluntariamente por veículos de comunicação em todo o Brasil. A produção ficou por conta da Cine, de Raul Dória: Grandes profissionais das agências contribuíram para construir grandes marcas, com a participação de toda a cadeia de profissionais de produção, tornando este gigantesco trabalho em comerciais memoráveis, que ajudaram a agregar inestimável valor aos produtos anunciados.
Fonte: Associação Brasileira de Anunciantes – ABA

OMO: Porque se sujar faz bem

O campeão mundial de escultura em areia, JOOheng Tan foi recentemente convidado pela agência de publicidade Lowe, de Cingapura, para ajudar a criar cenários para uma campanha de OMO. Isso obviamente poderia ser criado com os recursos atuais da CG, mas foram encomendadas a Tan três esculturas de 18 toneladas cada, usadas como plano de fundo em anúncios com o conhecido slogan “porque se sujar faz bem”.

18-ton-Sand-Sculpture-Backdrops-by-JOOheng-Tan
18-ton-Sand-Sculpture-Backdrops-by-JOOheng-Tan1
18-ton-Sand-Sculpture-Backdrops-by-JOOheng-Tan-3

Sensibilidade nos dentes, entenda


Sensibilidade nos dentes, entenda

Quando escovamos os dentes, consumimos comidas e bebidas ácidas temos aquela aflição, pois sentimos os dentes sensíveis. Este problema afeta cerca de 40 milhões de adultos só nos Estados Unidos.
A Academia de Odontologia dos Estados Unidos realizou um estudo com 700 respostas de profissionais da área sobre a sensibilidade nos dentes.
Um terço dos dentistas consultados afirmam que comidas e bebidas ácidas são os maiores contribuidores para criar a sensibilidade. Já o segundo maior problema é o fato de termos o hábito de escovar os dentes com muita força. Estes dois fatos (escovação agressiva e o consumo de substâncias ácidas) desgasta o esmalte dos dentes e afetar as gengivas, segundo Van B. Hayward, professor de reabilitação oral na faculdade de odontologia da Geórgia (EUA).
Mas existem outras ocasiões na qual contribuem a sensibilidade:
  • Pas de dente;
  • Enxaguante bucal;
  • Produtos para o clareamento dos dentes;
  • Dentes quebrados ou rachados;
  • Bulimia,
  • Refluxo.
  • Fonte: WebMD

COMO PERCEBER OS SINAIS DA TENDINITE


Aprenda os sinais e sintomas de uma doença que atinge um grande número de pessoas e que tem cura.

O pneu do carro está gasto. O motorista troca o pneu. O alarme de casa dispara. O morador vai verificar o que está acontecendo. As pessoas sabem o que fazer quando recebem um alerta, mas isso só funciona para as coisas. Quando o braço,  punho ou  ombro começam a doer o mais comum é que as pessoas ignorem o sinal até que ele se transforme em um diagnóstico: tendinite. E uma vez instalada, a doença torna-se difícil de tratar e, muitas vezes, reincidente.

Apesar do quadro desanimador, da disciplina necessária para lidar com o problema, a tendinite não é imbatível. Tem cura, claro que tem.

É a luta do mais fraco com o mais forte. Se eu der um soco na parede, provavelmente, vou quebrar minha mão. Se a minha mão não for mais forte que a parede nunca vou quebrar a parede. Cada pessoa possui uma necessidade diferente no que diz respeito à prevenção e tratamento da tendinite e fatores como a profissão e o biótipo influenciam nesta matemática. É necessário adaptar o tendão para suportar o ritmo de trabalho de cada um. Alguém que digita 500 palavras por minuto precisa fazer uma musculação, alongar para deixar o tendão mais forte e assim suportar esse ritmo.

A recomendação deve-se ao fato de que a tendinite nada mais é que uma sobrecarga dos tendões, estrutura que une o músculo ao osso. Uma inflamação que está muito relacionada ao trabalho e que pode acometer qualquer parte do corpo, mas que é mais recorrente nos ombros, punhos, cotovelo, joelho e tornozelo. Pessoas que trabalham com computador devem ficar atentas, pois os movimentos relacionados à digitação podem propiciar o aparecimento de uma tendinite em longo prazo, mas toda atividade que envolve movimento pode provocar uma sobrecarga no tendão.

Algumas empresas já fazem um trabalho de ergonomia a fim de evitar lesões como a tendinite, no entanto, o especialista do Hospital Villa-Lobos alerta que tais medidas não são suficientes. Hoje existe a orientação ergométrica, mas é um tempo muito pequeno, de dez, quinze minutos. Então isso é muito mais por burocracia, do que por necessidade física.

De acordo com o médico, o ideal é fazer o exercício de alongamento e fortalecimento do tendão por quarenta, cinquenta minutos, três vezes por semana. No caso de pessoas que sofrem com tendinites reincidentes, Bitun recomenda uma mudança de hábitos na rotina, principalmente no ambiente de trabalho. Caso contrário, o tendão vai sofrer outro estresse, o que vai acarretar um novo processo inflamatório, uma volta ao médico, ao tratamento com anti-inflamatórios e fisioterapia.

A prevenção continua sendo melhor do que qualquer medicamento ou receita e alerta para a importância de ouvir os sinais que o corpo dá. Ninguém que está dormindo e toca o alarme na casa dele, desliga o alarme e fala que está muito barulho, que quer dormir. Com a dor a primeira coisa que a gente faz é desligar o alarme do corpo. Fique atento.

Autópsia de um Assassino



Componentes do cigarro
Acetaldeído – Produto metabólico primário do etanol na sua rota de conversão a ácido acético. É um dos agentes responsáveis pela ressaca.
Acetona – Solvente inflamável.
Ácido cianídrico – Cianeto hidrogenado extremamente venenoso devido à habilidade do íon em se combinar com o ferro da hemoglobina, bloqueando a recepção do oxigênio pelo sangue. Mata por sufocamento.
Acroleína – Composto que possui odor e sabor amargo obtido pela desidratação da glicerina por bactérias.
Alcatrão – Resíduo tóxico cancerígeno que colabora com o vício do mesmo e obstrui as vias respiratórias.
Amoníaco – Composto químico usado em produtos de limpeza.
Arsênico – Composto extremamente tóxico, veneno puro.
Benzopireno – Substância cancerígena que facilita a combustão existente no papel que envolve o fumo.
Butano – Gás incolor, inodoro e altamente inflamável.
DDT – Agrotóxico.
Dietilenadiamina – Composto que causa lesão hepática grave.
Fenol – Ácido carbólico corrosivo e irritante das membranas mucosas. Potencialmente fatal se ingerido, inalado ou absorvido pela pele. Causa queimaduras severas e afeta o sistema nervoso central, fígado e rins.
Formol – Formaldeído, componente de fluído conservante, que causa irritação dos olhos, nariz, garganta e pele, mutagênico e carcinogênico suspeito.
Mercúrio – Causa dor de estômago, diarréia, tremores, depressão, ansiedade, gosto de metal na boca, dentes moles com inflamação e sangramento na gengiva, insônia, falhas de memória e fraqueza muscular, nervosismo, mudanças de humor, agressividade, dificuldade de prestar atenção e até demência.
Metais pesados – Chumbo e cádmio. Causam a perda de capacidade ventilatória dos pulmões, além de dispneia, fibrose pulmonar, hipertensão, câncer nos pulmões, próstata, rins e estômago
Metanol – Álcool metílico usado como combustível de foguetes e automóveis.
Monóxido de carbono – Gás inflamável, inodoro e muito perigoso devido à sua grande toxicidade por formar com a hemoglobina do sangue um composto mais estável do que ela e o oxigênio, podendo levar à morte por asfixia.
Naftalina – Substância cristalina branca, volátil, com odor característico antitraça.
Nicotina – Alcaloide usado como herbicida e inseticida com cheiro desagradável e venenoso, que constitui o princípio ativo do tabaco. Provoca cancro nos pulmões devido à metilização.
Níquel – Armazenam-se no fígado e rins, coração, pulmões, ossos e dentes - resultando em gangrena dos pés, causando danos ao miocárdio etc..
Pireno – Hidrocarboneto aromático cancerígeno.
Polônio – Elemento altamente radioativo e tóxico e o seu manuseio requer a utilização de equipamento especial usado com procedimentos restritivos.


New Zeland Transport Agency


O vídeo faz parte de uma campanha para alertar os motoristas sobre a direção perigosa e a velocidade excessiva nas estradas, ele foi produzido pela New Zeland Transport Agency e mostra como seria se o tempo parasse na hora de um acidente…