VAREJO ESPERA FECHAR NOVEMBRO COM ALTA DE 3% NAS VENDAS


MARKETING

VAREJO ESPERA FECHAR NOVEMBRO COM ALTA DE 3% NAS VENDAS

Fonte: Carolina B. etc....



O IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas), estudo realizado todos os meses pelo IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) com seus associados, aponta alta de 3% em novembro, em relação ao mesmo período do ano passado. O volume de vendas também deve crescer 3,2% em dezembro e 5% em janeiro de 2012, em comparação com os mesmos meses de 2010 e 2011, respectivamente. Os associados apontaram, novamente, uma desaceleração da atividade econômica e, por consequência, da atividade varejista, resultado da instabilidade na conjuntura econômica internacional, que segue como uma incógnita.

Assim como as sondagens anteriores e os resultados da PMC (Pesquisa Mensal do Comércio), o segmento de bens não-duráveis continua apontando crescimentos tímidos e até mesmo números negativos. Os associados projetam uma queda de 1,7% em novembro e um crescimento de 1,6% em dezembro e 2,9% em janeiro, sempre em comparação com os mesmos meses dos anos anteriores. Vale ressaltar que, historicamente, este setor tem o maior peso nas medições do IBGE e contribui com cerca de 40% no índice da PMC.

O segmento de bens semiduráveis, como vestuário, calçados, livrarias e artigos esportivos, estima crescimento entre 2,1% e 6,1% entre novembro deste ano e janeiro de 2012. O varejo de bens duráveis, como móveis, eletrodomésticos e material de construção, mantém perspectivas bem positivas que os demais segmentos, com taxa de crescimento entre 7,5% e 10,3% até janeiro.

As indefinições sobre as medidas de resgate das economias dos países da zona do Euro afetados pela crise da dívida pública seguem sendo a tônica do noticiário internacional e, por consequência, afetam fortemente as decisões dos agentes econômicos. Apesar da aprovação do plano de resgate europeu, a perspectiva de curto e médio prazos segue de estagnação da economia europeia.

Sobre o IAV-IDV (Índice Antecedente de Vendas)

Criado em outubro de 2007, o IAV-IDV é um índice que consolida a evolução das vendas efetivamente realizadas pelos associados do IDV (Instituto para o Desenvolvimento do Varejo), com o intuito de projetar expectativas para os próximos meses e, assim, servir de base de informação para a tomada de decisão dos executivos do varejo.

Para se chegar aos números apresentados pelo IAV-IDV, as empresas associadas reportam seus próprios resultados e suas expectativas sobre vendas no futuro. Em seguida, estas respostas são ponderadas de acordo com o respectivo porte de cada empresa, para que se alcance indicadores como o volume de vendas e o faturamento nominal. Os dados extraídos pelo indicador têm permitido uma visualização mais ampla do comportamento do mercado para um período futuro de até três meses.

Sobre o IDV

O IDV (Instituto para Desenvolvimento do Varejo) representa 35 empresas varejistas de diferentes setores, como alimentos, eletrodomésticos, móveis, utilidades domésticas, produtos de higiene e limpeza, cosméticos, material de construção, medicamentos, vestuário e calçados. Atuante em todo o território nacional, o IDV tem como principal objetivo contribuir para o crescimento sustentável da economia brasileira, além do desenvolvimento do varejo ético e formal.

Conheça as empresas associadas: Bob´s, BR Home Centers, C&A, C&C Casa e Construção, Decathlon, DPaschoal, Drogasil, Droga Raia, Fnac, Fototica, Grupo Dimed-Panvel, Grupo Pão de Açúcar, Insinuante, Itapuã Calçados, Kalunga, Leo Madeiras, Leroy Merlin, Livraria Cultura, Livraria Saraiva, Lojas Cem, Lojas Leader, Lojas Renner, Lojas Riachuelo, Lojas Marisa, Magazine Luiza, mmartan, O Boticário, Pernambucanas, Polishop, Quero-Quero Casa e Construção, Ráscal, Telhanorte, Tok&Stok, Walmart e GS&MD- Gouvêa de Souza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua Participação ((Comentário passará por Aprovação))
Ela é muito importante !!!!!!!!!!!!!! Comente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!