5 Previsões da IBM para a Tecnologia de 2016

5 Previsões da IBM para a Tecnologia de 2016



Como faz todos os anos, a IBM publicou nesta semana um relatório que sugere como será a tecnologia que utilizaremos daqui a cinco anos. As previsões da empresa são baseadas nas principais tendências de mercado da atualidade e, de certa forma, ditam a linha de desenvolvimento que os laboratórios da companhia seguirão nos próximos anos.
Confira como será o mundo em 2016, segundo a IBM:

1 - Nós faremos a nossa própria energia

Tudo aquilo que se move tem potencial para criar energia. Assim, a tendência é que aparelhos que possam reaproveitar a energia gerada pelo movimento serão um diferencial de mercado atrativo para o consumidor.

2 - Você não vai precisar de senha

Seus aspectos biológicos são a chave para a sua identidade única. Não há nada mais seguro do que características únicas e exclusivas, algo de que o seu corpo já dispõe. Assim, muito em breve, você será a senha para acessar os seus dispositivos.

3 - Ler a mente já não é mais ficção científica

Pesquisadores estão em estudando como ligar seus gadgets direto ao cérebro. Isso faria com que você pudesse dar ordens mentais para ligar e desligar uma música, por exemplo. Para a IBM, essa é uma tendência real e que vai acontecer.

4 - A exclusão digital deixará de existir

Graças aos smartphones, é cada vez menor o número de pessoas excluídas digitalmente. Daqui a cinco anos, esse número será ainda menor, beirando a insignificância, de acordo com a IBM. Resta saber como será o avanço nos países subdesenvolvidos.

5 - Combate ao lixo eletrônico será prioridade

Sabe aquele endereço de email que você utiliza apenas para receber spam? Situações como essas não serão mais necessárias, não por conta do fim do envio de mensagens indesejadas, mas pelo aumento da eficácia no combate ao lixo eletrônico.


 

(Fonte da imagem: The Verge)
Você certamente já deve ter sofrido com a lentidão em seu computador por conta da baixa memória instalada. Apesar de incômodo, esse problema é muito comum, principalmente quando tentamos instalar um jogo novo em uma máquina não muito potente. Contudo, essa dor de cabeça pode virar coisa do passado.
Um estudo realizado pela IBM e pela Micron desenvolveu um conceito de memória RAM que é muito mais rápida do que as peças utilizadas atualmente. Prova disso é que o componente é capaz de transferir até 128 GB por segundo, dez vezes mais do que estamos habituados a encontrar hoje em dia.
Para fazer com que essa grande quantidade de dados não se “perca” durante a comunicação, foram desenvolvidos pequenos canais de silicone chamados TSV, que foram colocados dentro da estrutura da própria memória, como pode ser visto na imagem acima. É graças a esses pequenos “tubos” internos que o ótimo resultado de velocidade foi possível.
Além disso, a novidade também se destaca pelo espaço ocupado. Ao adotar um formato tridimensional em que os chips são postos verticalmente, a parceria conseguiu construir uma peça que chama a atenção também por seu tamanho reduzido.
Segundo a IBM, a ideia é comercializar esse novo tipo de memória já nos próximos dois anos.

                                                                   OU


Intel e Micron iniciam produção de memória flash de 20nm com 64GB


Em abril desse ano, a Intel e a Micron anunciaram que estavam movendo sua produção para memórias NAND flash de 20nm. Com isso veio a promessa de que os chips seriam 40% menores que os atuais, o que significa uma maior produção, menores custos e menor consumo de energia.
Agora, as empresas anunciaram que iniciaram o processo de produção em massa de memória de 64GB, usando a tecnologia de 20nm. Além disso, o mais impressionante fica por conta do anúncio que logo também serão produzidos componentes de 128GB.
Essas novas peças não só duplicam a capacidade dos atuais chips de 64GB, como também irão melhorar a performance. Vendo em outros termos, podemos dizer que hoje a Intel e a Micron podem armazenar 1 Terabit de dados na ponta dos dedos. Para os consumidores, isso irá significar mais espaço nos cartões microSD por um menor preço.
A produção dos componentes de 128GB devem começar em janeiro, sendo que até a primeira metade do ano, os primeiros cartões de memória com essa capacidade devem ser anunciados. Dessa forma, até o fim de 2012, podemos esperar celulares e tablets com capacidade enormes de armazenamento, além de uma considerável queda no preço dos cartões.

TUDO ISSO AINDA EM 2012... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pela sua Participação ((Comentário passará por Aprovação))
Ela é muito importante !!!!!!!!!!!!!! Comente!!!!!!!!!!!!!!!!!!!